HOME  /   BLOG

30 e poucos anos…

Atualmente, pessoas que têm 30 e poucos anos estão apresentando um pensamento recorrente: “Na minha idade, meus pais já tinham um bom emprego, filhos e casa própria.” Enquanto calculam qual cartão de crédito é melhor para pagar a balada.

Provavelmente você ainda não tem boa parte do que gostaria de ter, e que seus pais já tinham na sua idade. O que você conquistou?  Seu Facebook e Instagram estão cheios de fotos da sua última viagem para seus 1.000 amigos curtirem? Seu guarda-roupa quase não fecha mais as portas? Você está chegando na ultima fase do seu novo jogo do videogame? Vai começar o terceiro curso técnico porque ainda não sabe do que gosta? Viajou pelo mundo para encontrar a felicidade, mas ainda não tem renda própria?

Os tempos são outros e as prioridades também. A vida está mais longa enquanto tudo passa mais rápido. Casar virou meta dos 30 e tantos anos, se aposentar só depois dos 70. É natural que a segurança financeira tenha ficado para um pouco mais tarde. Mas, mesmo que esteja vivendo as maiores aventuras, e curtindo a vida adoidado, já dá para traçar planos de longo prazo e eliminar alguns maus hábitos financeiros.

Entenda que se seus pais tem uma boa condição financeira, é por mérito deles. Você precisa ganhar seu próprio dinheiro e não se tornar um peso para eles. A obrigação dos pais é cuidar de filhos apenas enquanto eles são crianças e adolescentes. Então, na fase em que os filhos começam a falar que querem ser independentes e fazer o que quiser da vida, os pais devem ensiná-los a ir para o mundo e ganhar a vida. Ser dono da própria vida é também se sustentar. Se você já é adulto e ainda depende financeiramente de seus pais, você não é adulto, é apenas um adolescente que envelheceu.

Então aprenda a ser dono da própria vida!!!!

1. Adequar seu estilo de vida ao seu salário

Gastar seu suado salário em compras que lhe dão prazer não é pecado. O problema é quando o que sobra na conta não é suficiente para pagar todas as despesas. Se todo mês é um sufoco para equilibrar as finanças, é porque você está fazendo algo errado.

Você já pensou em qual estilo de vida você tem ou qual você quer? No que
você prefere investir seu dinheiro? Viagens, cursos, baladas, bebidas, festas, roupas, sapatos e maquiagem? Você economiza para o futuro? Não existem respostas certas ou erradas, mas ser consciente delas, facilita na hora de decidir qual emprego será melhor para você. Quanto você precisa ganhar para bancar seus desejos ou para viver do jeito que quer? Para você vale a pena trabalhar mais e ganhar igualmente ou prefere um emprego com jornada reduzida e horas de lazer garantidas, porém com uma renda menor? Ou ainda trabalhar 14 horas por dia por um bom salário?

2. Assumir um compromisso financeiro sem a ajuda da família

Morar na casa dos pais é algo comum nesse período da vida, ajuda a economizar. Mas você não se incomoda em dar satisfações? Enquanto você está morando na casa de alguém, você deve explicações para esse alguém. Cortar o cordão umbilical financeiro é um passo importante e fará sua autoestima e confiança em si mesmo aumentar.

Mesmo sem muita segurança, agora é a hora de assumir parcelas para comprar um carro ou dar entrada em um imóvel. Não precisa ser luxuoso, nem o dos seus sonhos. Em vez de adiar esse passo por falta de grana, dá para optar por um imóvel pequeno, financiado, que não seja novo nem fique na melhor localização, mas que será a entrada para outro melhor. O tanto de investimento, a princípio, pouco importa. O que vale mais é o efeito. Conquistar algo com seu esforço vai ajudá-lo a traçar sonhos cada vez maiores e a evoluir sempre acreditando que você consegue conquistar seus objetivos.

3. Guardar dinheiro para emergências

Só de tomar essa decisão, já estará à frente de muita gente. Uma pesquisa com 25 mil pessoas em 27 países feita pela “Visa” descobriu que as brasileiras estão em 18° lugar no ranking das mulheres com uma reserva para emergências. Especialistas recomendam que você economize de 20 a 30% da renda. Se você estiver pagando um financiamento, já está no caminho para o seu futuro, então tente começar com 10%.

Guardar dinheiro só por guardar não costuma funcionar, você precisa de um propósito. É muito difícil saber que tem um dinheiro guardado e não gastar, exige maturidade e autocontrole. Então pense que está fazendo uma poupança para a felicidade. Se você for racional agora, daqui a alguns anos dá para ser um pouco mais ousado e, talvez pedir demissão, viajar por seis meses, fazer algum estudo no exterior, abrir seu próprio negócio… Quem sabe do dia de amanhã?!

Receba GRATUITAMENTE a minha Newsletter para te inspirar a ter uma vida consciente!

Junte-se a várias pessoas para receber dicas exclusivas direto da Luiza