HOME  /   BLOG

Dengue chikungunya, zika e a nossa falta de FELICIDADE

Nas ultimas semanas muito tem se falado de Dengue Chikungunya e Zika, que são as doenças causadas pelos mosquitos Aedes.

Mas como de costume, nos preocupamos mais com o problema do que com a raiz do problema.

Qual o problema? As doenças da Dengue Chikungunya e Zika.

E o que causa esses problemas? A proliferação do mosquito Aedes.

Como o mosquito se prolifera? Em os focos de acúmulo de água parada.

E como a água se acumula e fica parada? Com o lixo que todas as pessoas guardam no quintal.

E porque as pessoas guardam lixo no quintal? Bom, aí começamos a olhar realmente para a raiz do problema.

E porque todas as pessoas fazem o que fazem? Porque elas querem ser feliz.

A proliferação do mosquito só acontece por uma razão: o acumulo de coisas desnecessárias que não serão usadas, e que são apenas guardadas pelo medo de não ter no futuro.

Vocês prestaram bem atenção nessa frase?

Acumulo, inutilidade, medo… São palavras tão presentes na vida de todos, não é mesmo?

O que faz nunca resolvermos esse problema é olhar apenas para fora e não para dentro.

Quando é que eu estou acumulando coisas desnecessárias?

Quando é que eu sinto medo de passar necessidades futuras e quero guardar tudo que tenho?

Quando é que eu estou apegado a coisas e não consigo doar mesmo as que eu não uso?

Quais lixos eu guardo dentro e fora de mim? 

A maioria das pessoas tem essa necessidade de acumular lixo, e é por isso que não vamos combater a dengue, pois a dengue, a  chikungunya ou a zika não são o real problema.

Definimos como lixo tudo aquilo que guardamos e que não nos tem utilidade alguma no momento.

Precisamos aprender sobre as nossas reais necessidades. Para sermos felizes precisamos de pouco: ter saúde, ter comida, ter água, ter abrigo, ter afeto, ter uma função que nos faça sentir úteis e ter organização. Se tivermos isso estaremos felizes. O problema é que as vezes não temos afeto, nem amor próprio, ou não nos sentimos realmente úteis, reconhecidos, admirados, daí achamos que vamos suprir isso com coisas, então acumulamos coisas.

Com o passar do tempo nós fomos criando necessidades ilusórias, até chegarmos ao ponto de nos vermos aprisionados a todas elas. Hoje podemos ter uma casa mobiliada e completa, mas com certeza, aqueles móveis e objetos não são responsáveis pela nossa felicidade.

Se você pudesse fazer apenas uma escolha: ter saúde ou ter todos os seus bens materiais, qual escolheria?

Compramos coisas para nos recompensar por frustrações da vida. Precisamos entender que ser feliz é estar onde você gostaria de estar, fazendo o que você gostaria de fazer, pois nesse momento ninguém vai se lembrar daquela poltrona, nem daquele quadro caro que enfeita nossa sala, muito menos daquela fritadeira que não usa óleo. Pode até sentir falta deles, mas não vai ficar mais triste por causa disso.

Agora, faz sentido alguém guardar pneu velho, pote de margarina ou latas achando que um dia vai usar? Aceitar a realidade de que no futuro não terá dinheiro para comprar nenhuma dessas coisas e por isso deve guarda-las é plantar um futuro terrível para você mesmo.

Ter uma renda limitada não justifica o acumulo de lixo na própria casa. Pobreza, às vezes não é uma escolha, mas consciência de miséria é.

Receba GRATUITAMENTE a minha Newsletter para te inspirar a ter uma vida consciente!

Junte-se a várias pessoas para receber dicas exclusivas direto da Luiza