FELICIDADE

  • O filme conta a hist√≥ria de Elizabeth (Julia Roberts) que, para descobrir seu equil√≠brio, parte para uma viagem geogr√°fica e espiritual de autoconhecimento. A trama aborda de maneira direta a experi√™ncia de uma mulher que resolve, ap√≥s algumas experi√™ncias amorosas frustradas e um div√≥rcio, iniciar uma grande viagem para a It√°lia,¬†√ćndia¬†e Indon√©sia, durante um ano. Essa viagem √© tanto geogr√°fica quanto interna em busca de se descobrir naqueles mecanismos de repeti√ß√£o. Um bom tema nos tempos de amores l√≠quidos (n√£o mais s√≥lidos), rela√ß√Ķes¬†fast food, solid√£o compartilhada, medo do sofrimento amoroso e evita√ß√£o de relacionamentos s√©rios. Esse filme nos da uma bela oportunidade de proje√ß√£o, quem nunca pensou em largar tudo depois de uma desilus√£o amorosa? Pode ser chamado de filme de autoajuda. D√° para ter bons¬†insights¬†atrav√©s dele. A hist√≥ria come√ßa com uma met√°fora, mostrando a complexidade do psiquismo humano.¬†Somos seres conflitantes que estamos fadados √† neurose. Mesmo nas situa√ß√Ķes mais adversas, questionamos sempre os mesmos fatos. A fantasia do casamento ideal √© universal e √© o ponto de partida do filme. O relacionamento, que antes parecia perfeito, come√ßa a sentir os primeiros abalos. A ang√ļstia sentida por ela √© t√£o forte que a faz rezar muito em busca de respostas. Ela ent√£o decide terminar um relacionamento carente de comunica√ß√£o. Liz come√ßa sua viagem pela It√°lia. L√° ela tampa alguns buracos com boa comida, engorda alguns quilos mas n√£o se preocupa com isso. Depois ela vai para a √ćndia, onde a religi√£o e as filosofias de vida orientais s√£o ferramentas para auxilia-la a encontrar o perd√£o. O perd√£o por n√£o ter conseguido levar um casamento at√© o fim de sua vida, por n√£o ter dado certo em nenhum de seus relacionamentos, por ser uma mulher de 36 anos e ainda n√£o ser bem resolvida‚Ķ Perd√£o para finalmente poder seguir em frente. Quando ela parece preparada para uma nova etapa de sua vida, vai para a Indon√©sia, tem um choque cultural e v√™ o que realmente importa. O AMOR. L√° ela conhece Felipe, um brasileiro muito bem interpretado por¬†Javier Bardem, que tem um jeito¬†latino caliente, sedutor com uma malandragem irresist√≠vel de brasileiro. Eles vivem um amor pleno, uma paix√£o quase adolescente que os amedronta. ‚ÄĚ Sofrer por medo de sofrer‚ÄĚ nunca entenderei isso nas pessoas‚Ķ Ele tamb√©m tem problemas de relacionamentos. O tema abordado na hist√≥ria dele √© como os homens est√£o se sentindo perdidos com o fato de as mulheres se tornarem t√£o independentes e¬†autossuficientes, realmente parece que o homens e mulheres n√£o sabem mais qual seu papel um na vida do outro e no mundo, isso torna as coisas um pouco confusas. O filme √© √≥timo, junto com ela nos identificamos em v√°rias cenas e di√°logos, t√£o parecidos com hist√≥rias, momentos ou pensamentos de nossas vidas. √Č bom sair do padr√£o para entender e encarar quem realmente somos.

  • Voc√™ j√° se deu conta de como, ultimamente, as pessoas est√£o sens√≠veis? Quase n√£o suportam nenhum tipo de desconforto e fazem de tudo para n√£o entrar em contato com o sofrimento. Est√° surgindo uma nova modalidade de fobia, a fobia ao sofrimento. Quando voc√™ pensa em um problema: ou pensa no passado, ele j√° aconteceu e n√£o se pode mudar isso; ou se pensa no futuro, voc√™ tem medo que venha a acontecer. Mas e no presente? E agora? Qual o seu problema? A maioria dos seus problemas n√£o existe (ainda), e como saber se eles ir√£o de fato existir? Quer ver? Bloqueio emocional: voc√™ n√£o se envolve, n√£o ama por medo de se desiludir. P√© na bunda antecipado: voc√™ termina um relacionamento quando percebe que pode levar um p√© na bunda, o que nem sempre √© real, √†s vezes √© s√≥ uma interpreta√ß√£o equivocada. Fome de qu√™?:¬†come o tempo todo para suprir um vazio interior. Antes mal acompanhado do que s√≥:¬†busca constantemente companhia, sem avaliar se s√£o boas ou n√£o, desde que n√£o fique s√≥. Met√≥dico:¬†evita mudar a rotina para n√£o lidar com o inesperado. Recusador de feedback:¬†se justifica quando recebe um feedback para n√£o lidar com as cr√≠ticas e assumir que n√£o √© perfeito. Amor de rede social:¬†posta centenas de fotos para ver se ser√£o curtidas e se sentir amada e admirada. Terror de rede social:¬† n√£o posta nenhuma foto por medo de despertar a inveja alheia. Sonhos pequenos:¬†por se sentir incapaz, diminui o tamanho dos sonhos. Gaveta lotada:¬†acumula tralhas por que pensa que pode precisar um dia. Sendo assim, acredita que passar√° por priva√ß√Ķes futuras. Vida controlada:¬†n√£o se arrisca muito... vai que morre. Tenho certeza de que voc√™ se identificou com alguns (v√°rios) itens da lista. Se voc√™ reparar bem, o maior medo das pessoas √© o medo de perder o controle. Na verdade, o que acontece √© que as pessoas est√£o sofrendo cada vez mais para tentar evitar o sofrimento. Estamos em uma √©poca onde as pessoas est√£o muito deprimidas, ou muito ansiosas, ou com problemas conjugais, ou profissionais ou sexuais ou todos eles juntos. E isso acontece por que tentam evitar sofrer. Atitudes que poderiam cessar o sofrimento s√£o pouco valorizadas caso n√£o tragam al√≠vio imediato: terapia, medita√ß√£o, relaxamento, desapego, liberdade, filantropia s√£o palavras pouco exercitadas, pois trazem resultados s√≥ depois de muito esfor√ßo e tempo. Para se libertar do sofrimento √© preciso senti-lo, aceitar que ele afronte seu ego e bagunce suas certezas. Se aceitasse errar, voc√™ erraria menos, se aceitasse sofrer, sofreria menos. O sofrimento √© uma oportunidade de autoconhecimento, de ver onde voc√™ ainda precisa aprender, para ent√£o reestruturar sua vida, redesenhar suas escolhas e amadurecer.

  • Mais prazer J√° percebeu como estamos acelerados? Tudo passa r√°pido e quase sem que a gente se de conta. Bom, esta na hora de mudar isso! Pelo menos de vez em quando... Ande mais a p√©! E mais devagar. Fique atento aos seus sentidos. Perceba o sol no rosto, os cheiros que vem enquanto voc√™ caminha, a beleza que existe nesse caminho. Esse comportamento ir√° ajuda-lo a perceber mais a vida e aproveitar melhor os pequenos prazeres. Boas mem√≥rias Tire mais fotografias! E as revele, escolha as melhores e monte √°lbuns e sempre que puder relembre desses momentos. Lembrar de por que voc√™ sorria naquele dia. Hoje n√£o tem desculpas, a maioria dos celulares tiram fotos, ent√£o todos t√™m uma c√Ęmera na m√£o e pelo menos alguns bons momentos na semana. Aproveite e relembre! M√ļsicas empolgantes Sempre que puder carregue com voc√™ um Mp3, m√ļsicas no celular, CDs... A ideia √© que voc√™ possa sempre acessar uma playlist das suas m√ļsicas preferidas e bem animadas. A m√ļsica nos ajuda a lembrar de bons momentos e a fantasiar outros v√°rios momentos que ainda n√£o vivemos. Acorde bem Voc√™ pode ser daquelas pessoas que n√£o gosta muito de acordar cedo, mas se √© necess√°rio, fa√ßa isso com mais qualidade. Acordar, pular da cama, correr tomar banho e sair de casa sem tomar caf√© n√£o faz bem. Acorde 15 minutos mais cedo e fa√ßa tudo com mais calma. Quando j√° se est√° acordado n√£o faz diferen√ßa o sono, o dif√≠cil √© aquele instante em que o despertador toca e que voc√™ ainda quer dormir mais. Ter seus primeiros momentos do dia com mais tranquilidade far√° diferen√ßa no seu dia todo. Repense seus gastos Se est√° no vermelho, seja mais criativo, nem tudo precisa ser comprado. Use a sua imagina√ß√£o e fa√ßa voc√™ mesmo. Ou busque novas alternativas.Ver√° que gastamos muito dinheiro sem precisar. Olho no olho Prefira encontrar seus amigos pessoalmente, ao inv√©s de apenas conversar por email, mensagens ou nem ter tanto contato. √Äs vezes a pessoa n√£o √© amigo, mas voc√™ quer falar com ela, marque um encontro, assunto voc√™s j√° tem. Tanta facilidade de comunica√ß√£o afasta as pessoas. Sempre que puder converse pessoalmente. Fazendo amor √Č natural que em algum momento da vida a dois o di√°logo n√£o esteja fluindo como deveria. √Č preciso ent√£o prestar aten√ß√£o nas coisas que voc√™ anda dizendo. A rotina e a intimidade faz com que muitas coisas n√£o precisem ser ditas, mas √© preciso ter cuidado para n√£o deixar de lado assuntos importantes para o outro. √Č bom perguntar como foi o dia mesmo que a resposta seja sempre a mesma. √Č bom falar do assunto que o outro gosta mesmo que voc√™ n√£o se interesse muito. E principalmente, √© essencial ouvir o que o outro tem a dizer. Seja volunt√°rio A sensa√ß√£o de fazer parte de um grupo, de pertencer, de lutar por uma grande causa, preenche sua exist√™ncia. Te faz sentir √ļtil, te da sentido para a vida, al√©m de ser √≥timo se doar, exercitar o amor incondicional, o altru√≠smo e a filantropia.

  • "Vamos abrir o livro. Suas p√°ginas est√£o em branco. Vamos escrever palavras sobre n√≥s mesmos. O nome deste livro √© Oportunidade e o primeiro cap√≠tulo √© o Dia de Ano Novo." - Edith Lovejoy Pierce Quando falamos de Ano Novo, muita gente pensa, mas s√≥ vai mudar o m√™s, √© apenas um dia para o outro. Mas a maioria sente uma energia renovada. Um impulso, uma esperan√ßa de que agora vai dar tudo certo. E √© exatamente assim que a m√°gica acontece, quando se acredita. O que voc√™ espera de 2014? O que voc√™ quer para a sua vida? Quer um desafio? Que tal parar de viver na inconsci√™ncia e assumir verdadeiramente cada decis√£o que voc√™ toma, e claro, as consequ√™ncias dessas decis√Ķes. Tenha um momento de total sinceridade consigo mesmo e tenha claro tudo o que te desagrada na sua vida, tudo o que voc√™ n√£o quer carregar em 2014 e nem nunca mais. Assuma que voc√™ est√° como est√° por culpa unicamente e totalmente sua. Por que? De que te adianta culpar os outros? Enquanto a culpa √© do outro, voc√™ n√£o far√° nada al√©m de reclamar. ¬†Isso n√£o te faz sair do lugar. Quando voc√™ assume a culpa de estar onde est√°, voc√™ consegue mudar sua realidade. Ent√£o comece j√°!!! Depois disso, responda: "O que voc√™ quer para a sua vida?" Fa√ßa planos, tenha claro o caminho que ter√° que trilhar para chegar onde quer. E esses s√£o os primeiros passos para uma vida pr√≥spera. Se precisar de ajuda consulte um psic√≥logo!!!  

  • O ser humano n√£o √© um corpo, ele possui um corpo para poder viver em um mundo material. Por√©m trata o corpo como se fosse sua parte mais importante, e ainda assim n√£o o faz de forma correta. Preste aten√ß√£o nos cuidados que as pessoas t√™m com o corpo. Ter uma alimenta√ß√£o saud√°vel parece ser menos importante do que ter seios grandes, ou menos rugas. H√° uma preocupa√ß√£o maior com a pele do que com o intestino ou o p√Ęncreas, por qu√™? Parece que do corpo, a apar√™ncia f√≠sica √© o mais importante. Ent√£o a casca da parte mais superficial de Si tornou-se o mais importante. E ainda h√° duvidas de porque est√£o t√£o insatisfeitos com a vida. Voc√™ precisa de um corpo saud√°vel, mais do que de um corpo belo. Voc√™ precisa de sa√ļde mental antes de pensar na sa√ļde f√≠sica, pois n√£o h√° corpo que resista a uma mente doente. E sobre a ecologia? Como os corpos sobreviveriam em um planeta devastado, polu√≠do, sem recursos? O corpo foi feito para que o Ser sobreviva, ent√£o sem planeta n√£o h√° Ser, n√£o h√° nada. O planeta sobrevive sem humanos, mas os humanos n√£o sobrevivem sem o planeta. Quem precisa de quem? Apenas observe a rela√ß√£o que a maioria das pessoas tem com a natureza. Muitos fogem dela como se fosse algo distante delas, n√£o a respeitam. N√£o pensam que √© uma condi√ß√£o de exist√™ncia e bem estar. A cura de todos os males do corpo est√° na terra, na natureza, pois √© pelo fato de o planeta Terra ser como √© que somos como somos. Mas estamos desconectados demais para perceber a rela√ß√£o entre tudo. E a felicidade? Felicidade √© um conjunto de bem estar, satisfa√ß√£o, boa sa√ļde, conquistas, amor, boas rela√ß√Ķes, realiza√ß√Ķes, seguran√ßa e paz. Sem qualquer uma dessas n√£o h√° felicidade completa. Mas para ter tudo isso √© preciso seguir uma sequencia que n√£o pode ser pulada: Primeiro voc√™ precisa existir, precisa de um planeta e se manter vivo. E isso n√£o parece t√£o obvio quando voc√™ pensa que n√£o √© a maioria das pessoas que se preocupa em manter o planeta saud√°vel. E que tamb√©m tenha h√°bitos saud√°veis. ¬†O conhecimento todos t√™m: alimenta√ß√£o natural, exerc√≠cios, horas de sono. Mas poucos se cuidam por completo. Depois voc√™ precisa ter autoconhecimento. Saber o que voc√™ quer a todo momento. Saber qual √© o seu problema. Saber como voc√™ funciona, pensa, sente. Quais s√£o seus pontos positivos e suas debilidades, em que voc√™ precisa melhorar. E ent√£o alinhe o que voc√™ pensa, com o que voc√™ sente, com o que voc√™ fala e com as suas atitudes. Assim voc√™ se tornar√° coerente e tudo estar√° em equil√≠brio fazendo sentido. O equil√≠brio √© o segredo desse mundo. √Č bom tamb√©m voc√™ sempre pensar que vive em sociedade e que o bem e o mal que voc√™ causa tamb√©m te afeta. Lembre! Tudo um dia ser√° nada!

  • Atualmente, pessoas que t√™m 30 e poucos anos est√£o apresentando um pensamento recorrente: "Na minha idade, meus pais j√° tinham um bom emprego, filhos e casa pr√≥pria.‚ÄĚ Enquanto calculam qual cart√£o de cr√©dito √© melhor para pagar a balada. Provavelmente voc√™ ainda n√£o tem boa parte do que gostaria de ter, e que seus pais j√° tinham na sua idade. O que voc√™ conquistou?¬† Seu Facebook e Instagram est√£o cheios de fotos da sua √ļltima viagem para seus 1.000 amigos curtirem? Seu guarda-roupa quase n√£o fecha mais as portas? Voc√™ est√° chegando na ultima fase do seu novo jogo do videogame? Vai come√ßar o terceiro curso t√©cnico porque ainda n√£o sabe do que gosta? Viajou pelo mundo para encontrar a felicidade, mas ainda n√£o tem renda pr√≥pria? Os tempos s√£o outros e as prioridades tamb√©m. A vida est√° mais longa enquanto tudo passa mais r√°pido. Casar virou meta dos 30 e tantos anos, se aposentar s√≥ depois dos 70. √Č natural que a seguran√ßa financeira tenha ficado para um pouco mais tarde. Mas, mesmo que esteja vivendo as maiores aventuras, e curtindo a vida adoidado, j√° d√° para tra√ßar planos de longo prazo e eliminar alguns maus h√°bitos financeiros. Entenda que se seus pais tem uma boa condi√ß√£o financeira, √© por m√©rito deles. Voc√™ precisa ganhar seu pr√≥prio dinheiro e n√£o se tornar um peso para eles. A obriga√ß√£o dos pais √© cuidar de filhos apenas enquanto eles s√£o crian√ßas e adolescentes. Ent√£o, na fase em que os filhos come√ßam a falar que querem ser independentes e fazer o que quiser da vida, os pais devem ensin√°-los a ir para o mundo e ganhar a vida. Ser dono da pr√≥pria vida √© tamb√©m se sustentar. Se voc√™ j√° √© adulto e ainda depende financeiramente de seus pais, voc√™ n√£o √© adulto, √© apenas um adolescente que envelheceu. Ent√£o aprenda a ser dono da pr√≥pria vida!!!! 1. Adequar seu estilo de vida ao seu sal√°rio Gastar seu suado sal√°rio em compras que lhe d√£o prazer n√£o √© pecado. O problema √© quando o que sobra na conta n√£o √© suficiente para pagar todas as despesas. Se todo m√™s √© um sufoco para equilibrar as finan√ßas, √© porque voc√™ est√° fazendo algo errado. Voc√™ j√° pensou em qual estilo de vida voc√™ tem ou qual voc√™ quer? No que voc√™ prefere investir seu dinheiro? Viagens, cursos, baladas, bebidas, festas, roupas, sapatos e maquiagem? Voc√™ economiza para o futuro? N√£o existem respostas certas ou erradas, mas ser consciente delas, facilita na hora de decidir qual emprego ser√° melhor para voc√™. Quanto voc√™ precisa ganhar para bancar seus desejos ou para viver do jeito que quer? Para voc√™ vale a pena trabalhar mais e ganhar igualmente ou prefere um emprego com jornada reduzida e horas de lazer garantidas, por√©m com uma renda menor? Ou ainda trabalhar 14 horas por dia por um bom sal√°rio? 2. Assumir um compromisso financeiro sem a ajuda da fam√≠lia Morar na casa dos pais √© algo comum nesse per√≠odo da vida, ajuda a¬†economizar. Mas voc√™ n√£o se incomoda em dar satisfa√ß√Ķes? Enquanto voc√™ est√° morando na casa de algu√©m, voc√™ deve explica√ß√Ķes para esse algu√©m. Cortar o¬†cord√£o umbilical financeiro¬†√© um passo importante e far√° sua autoestima e confian√ßa em si mesmo aumentar. Mesmo sem muita seguran√ßa, agora √© a hora de assumir parcelas para comprar um carro ou dar entrada em um im√≥vel. N√£o precisa ser luxuoso, nem o dos seus sonhos. Em vez de adiar esse passo por falta de grana, d√° para optar por um im√≥vel pequeno, financiado, que n√£o seja novo nem fique na melhor localiza√ß√£o, mas que ser√° a entrada para outro melhor. O tanto de investimento, a princ√≠pio, pouco importa. O que vale mais √© o efeito. Conquistar algo com seu esfor√ßo vai ajud√°-lo a tra√ßar sonhos cada vez maiores e a evoluir sempre acreditando que voc√™ consegue conquistar seus objetivos. 3. Guardar dinheiro para emerg√™ncias S√≥ de tomar essa decis√£o, j√° estar√° √† frente de muita gente. Uma pesquisa com 25 mil pessoas em 27 pa√≠ses feita pela¬†"Visa"¬†descobriu que as brasileiras est√£o em 18¬į lugar no ranking das mulheres com uma reserva para emerg√™ncias. Especialistas recomendam que voc√™ economize de¬†20 a 30%¬†da renda. Se voc√™ estiver pagando um financiamento, j√° est√° no caminho para o seu futuro, ent√£o tente come√ßar com 10%. Guardar dinheiro s√≥ por guardar n√£o costuma funcionar, voc√™ precisa de um prop√≥sito. √Č muito dif√≠cil saber que tem um dinheiro guardado e n√£o gastar, exige maturidade e autocontrole. Ent√£o pense que est√° fazendo uma poupan√ßa para a felicidade. Se voc√™ for racional agora, daqui a alguns anos d√° para ser um pouco mais ousado e, talvez pedir demiss√£o, viajar por seis meses, fazer algum estudo no exterior, abrir seu pr√≥prio neg√≥cio... Quem sabe do dia de amanh√£?!

  • Quem nunca se manteve em um relacionamento falido s√≥ por falta de coragem de terminar? De enfrentar o mundo, de assumir para as pessoas que n√£o deu certo, de assumir para voc√™ mesma que fracassou. Quem nunca ensaiou um t√©rmino e na hora de falar n√£o conseguiu. Se deu mil desculpas para continuar. Se agarrou a motivos banais para n√£o por um ponto final. Uma pessoa que n√£o te inspira, n√£o te ajuda, n√£o te respeita, n√£o te valoriza...¬†√© uma pessoa que n√£o te ama! E porque estar ao lado de algu√©m que n√£o te ama? Se voc√™ est√° em um relacionamento que voc√™ diz que √© complicado, complicado est√° sua autoestima. Voc√™ tem o poder de escolher o que quer para a sua vida. N√£o deixe que o medo ou o orgulho decidam por voc√™. Homens quando est√£o a fim de voc√™ eles d√£o um jeito de estar junto a voc√™ o m√°ximo de tempo que conseguirem. Se n√£o √© assim √© por que ele n√£o est√° t√£o a fim de voc√™. Mulheres quando est√£o a fim de voc√™ v√£o cuidar de voc√™, se preocupar com voc√™ e querer te dar muito carinho. Se n√£o √© assim √© por que ela n√£o est√° t√£o a fim de voc√™. N√£o h√° nada de complicado em relacionamentos. O que complica √© a falta de coragem, falta de amor pr√≥prio, falta de confian√ßa em si mesmo, falta de atitude, o medo, a vergonha, as cren√ßas que voc√™ tem sobre relacionamentos... Inspire-se: Rugir Eu mordia minha l√≠ngua e prendia minha respira√ß√£o Tinha medo de virar o barco e fazer uma bagun√ßa Ent√£o eu sentava quieta, concordava educadamente Acho que esqueci que eu tinha uma escolha Deixei voc√™ me empurrar at√© o limite N√£o me levantava para nada, ent√£o eu ca√≠a por tudo Voc√™ me derrubou, mas me levantei J√° tirando a poeira Voc√™ ouve minha voz, voc√™ ouve aquele barulho Como um raio, vou fazer o seu ch√£o tremer Voc√™ me derrubou, mas me levantei Prepare-se, porque j√° cansei Eu vejo tudo, eu vejo agora Eu tenho o olho do tigre, de uma lutadora dan√ßando no fogo Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Mais alto, mais alto do que um le√£o Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Oh oh oh oh oh oh Voc√™ vai me ouvir rugir Agora flutuo como uma borboleta Pico como uma abelha, ganhei minhas medalhas Comecei do zero, para me tornar minha pr√≥pria hero√≠na Voc√™ me derrubou, mas me levantei J√° tirando a poeira Voc√™ ouve minha voz, voc√™ ouve aquele barulho Como um raio, vou fazer o seu ch√£o tremer Voc√™ me derrubou, mas me levantei Prepare-se, porque j√° cansei Eu vejo tudo, eu vejo agora Eu tenho o olho do tigre, de uma lutadora dan√ßando no fogo Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Mais alto, mais alto do que um le√£o Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Oh oh oh oh oh oh Voc√™ vai me ouvir rugir Oh oh oh oh oh oh Voc√™ vai me ouvir rugir Rugir oh, rugir oh, rugir oh Eu tenho o olho do tigre, de uma lutadora dan√ßando no fogo Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Mais alto, mais alto do que um le√£o Porque sou uma campe√£ e voc√™ vai me ouvir rugir Oh oh oh oh oh oh Voc√™ vai me ouvir rugir Oh oh oh oh oh oh Voc√™ vai me ouvir rugir Roar - (Tradu√ß√£o) Katy Perry Por Luiza Franco

  • Na maior parte do tempo estamos tomando decis√Ķes. Ficamos entre o que satisfaz nossas prefer√™ncias e o que satisfaz nossas necessidades. A percep√ß√£o dessas duas, √†s vezes, se camuflam, se confundem e est√£o diretamente ligadas ao conceito de felicidade e alegria. Quando optamos por satisfazer apenas nossos desejos, que muita vezes s√£o sup√©rfluos temos a sensa√ß√£o que isso trar√° felicidade, um celular novo, roupas novas, carro novo. Podemos viver sem essas coisas que desejamos, mas temos a n√≠tida sensa√ß√£o de que a aus√™ncia disso tornar√° os dias mais tristes. Estamos em busca do que pode trazer sensa√ß√Ķes prazerosas, mesmo que a um pre√ßo alto, seja financeiro ou sacrif√≠cios emocionais. N√£o raro, encontramos quem trabalha de mais para juntar dinheiro e bens materiais. Isso faz com que sacrifiquem a vida s√≥ por desejarem possuir algo que na maioria das vezes n√£o √© essencial. Deixam a sa√ļde de lado, a qualidade dos relacionamentos e assim a vida passa. As pessoas permanecem infelizes a fim de buscar pequenos momentos de alegria. Tudo que desejamos e que n√£o √© fundamental para a nossa vida, principalmente coisas ligadas ao consumo sem equil√≠brio, s√£o apenas momentos de alegria, n√£o uma felicidade plena t√£o necess√°ria para ter uma vida realizada. Momentos de alegria s√£o √≥timos, mas √© preciso saber diferenciar alegria e felicidade. A felicidade √© um conjunto formado pelas necessidades, f√≠sicas e mentais, e realiza√ß√Ķes bem atendidas. Por isso ter momentos de divers√£o √© t√£o importante quanto tomar √°gua ou se alimentar. E por mais simples que isso seja, h√° muitas pessoas deixando suas necessidades de lado em busca de coisas materiais. N√£o √© necess√°rio ter uma vida completamente regrada, apenas √© preciso ter equil√≠brio, saber quais s√£o suas necessidades e prioridades, e a diferen√ßa entre elas. Para ajudar, pergunte-se sempre se algo √© realmente necess√°rio para sua satisfa√ß√£o ou se a alegria que isso trar√°, ser√° passageira. Cada indiv√≠duo tem necessidades espec√≠ficas, o que impossibilita compara√ß√Ķes entre o que √© necess√°rio para um e para outro. Por isso, √© importante investir no autoconhecimento (um jeito de alcan√ßar isso √© atrav√©s da terapia), que trar√° as respostas certas nos momentos em que tiver que fazer escolhas. Felicidade n√£o √© apenas um estado de esp√≠rito e n√£o dura por muito tempo. Estamos em constante transforma√ß√£o, nossas necessidades tamb√©m. E o bom da vida √© saber viver os momentos ruins como aprendizagem para alcan√ßar novamente bons momentos. Somente quando temos bem claro quais s√£o nossas prefer√™ncias e necessidades √© que teremos condi√ß√Ķes de criar estrat√©gias para concretiz√°-las de maneira simult√Ęnea e respons√°vel.   Por Luiza Franco

  • O que realmente √© a felicidade para voc√™? Pode ser dif√≠cil explicar em palavras um sentimento t√£o forte e t√£o desejado por todos. Mas se voc√™ n√£o souber exatamente o que √©, como saber√° onde ela esta? Aproveite cada instante, cada momento, porque esse instante nunca mais vai se repetir. Voc√™ pode at√© viver coisas parecidas, mas nunca mais ser√° igual. Amores l√≠quidos, amizades liquidas. Nossa contemporaneidade est√° liquida. O tempo est√° dilatado, queremos fazer tudo em pouco tempo, tudo √© revelado, √© alcan√ßado, todas as informa√ß√Ķes, tudo do mundo todo... Ent√£o, querendo saber de tudo perdemos as coisas mais importantes, as coisas simples, os pequenos prazeres, porque n√£o da tempo. Todas as coisas t√™m que ser r√°pidas, √°geis e fluidas... Superficiais. Ao nos distanciarmos dessa realidade enlouquecedora, nossa percep√ß√£o de mundo muda. Onde est√£o as coisas que realmente fazem sentido? O que s√£o essas coisas? Felicidade √© um sentimento almej√°vel, mas n√£o se est√° sempre feliz e √© saud√°vel que n√£o esteja. Como se sobressairiam os momentos felizes sem aqueles angustiantes, tristes e melanc√≥licos? A felicidade nada mais √© do que uma adequa√ß√£o entre as suas expectativas e a sua realidade. Ent√£o √© por isso que a felicidade est√° dentro de cada um. Observe o jeito que voc√™ v√™ as coisas. √Č preciso entender cada momento. Viver cada instante. Encontrar a felicidade, sentir-se feliz s√≥ ser√° poss√≠vel se olharmos para dentro, para todos os nossos sentimentos, para quem realmente somos, sem m√°scaras, sem vergonha de ser quem √©. √Č ser natural e viver de uma forma natural, saud√°vel. √Č cuidar da natureza para que o planeta sobreviva de forma saud√°vel e abundante. Como procurar a felicidade com um corpo fraco e doente? Como viver feliz em um planeta doente? Para viver √© necess√°rio um planeta f√©rtil, ent√£o vamos come√ßar por a√≠. Sem planeta n√£o h√° humanos, sem humanos n√£o h√° felicidade, n√£o h√° nenhum sentimento e ningu√©m para sentir. Mesmo todos sabendo disso e querendo ser feliz, n√£o h√° coopera√ß√£o. Se cada um quiser ser feliz sozinho de um jeito ego√≠sta ningu√©m ser√°. Por Luiza Franco