HOME  /   BLOG

Não adianta criticar

“Passei os melhores anos da minha vida proporcionando os mais verdadeiros prazeres ao povo, ajudando-o a divertir-se, e tudo que consegui com esse meu gesto foram insultos e a existência de um homem caçado”
(Al Capone)

Seres humanos erram. Isso é tão fácil de perceber, olhe a sua volta, quantos problemas existem porque seres humanos existem? Mas mesmo assim as pessoas sentem raiva uma das outras julgando-se melhores. Se você não comete o mesmo erro que julga, comete outros erros que alguém também está julgando. Ou seja, todo mundo erra e continuará errando até que haja mais consciência. Mas se ainda há quem tenha hábitos nocivos, sabendo que está estragando o próprio corpo, sabendo que o corpo é a única possibilidade de habitar esse planeta. Como é que vamos esperar consciência um pouco mais elevada e sutil? Se ainda tem gente que comete erros tão básicos, que não consegue ser consciente do óbvio. O que dizer de erros com relação ao planeta ou a vida?

Poucas pessoas assumem erros ou consideram-se culpadas de alguma coisa. Tanto um criminoso, quanto pessoas normais sentem muita dificuldade em assumir que estão erradas, justificam-se e explicam por que agem assim. Por isso as críticas são pouco eficientes, colocam as pessoas na defensiva e fazem com que elas se esforcem para justificar-se. Fere o orgulho delas, pega direto no ego, abala seu senso de importância e causa ressentimento.

Skinner, considerado pai da Psicologia Comportamental, demonstrou que um animal recompensado por bom comportamento aprenderá com maior rapidez do que um animal castigado por mau comportamento. O mesmo é aplicado aos humanos. Então criticas além de causarem mágoas e ressentimentos não causam mudanças duradouras de comportamento. Não melhora em nada a situação.

A única forma lícita de fazer com que alguém faça algo é fazer com que a pessoa queira fazer. A coerção não traz bons resultados e causa efeitos indesejados. Então para convencer alguém de fazer algo é simples, dê a ela o que ela quer. E o que todo ser humano quer? Sentir-se importante, ser reconhecido.

Da mesma forma que desejamos ser amados, aceitos e reconhecidos, tememos ser condenados e criticados. Lembrem-se, seres humanos são as criaturas mais sensíveis que existe no planeta. Para lidar com eles é preciso amor e delicadeza, se não tornam-se agressivos e rebeldes. Logo percebemos que a raiz da maldade do mundo é o medo.

Então quando tivermos que lidar com pessoas, devemos lembrar de que pessoas não são criaturas de lógica, são emocionais, guiadas pelo Ego.

Receba GRATUITAMENTE a minha Newsletter para te inspirar a ter uma vida consciente!

Junte-se a várias pessoas para receber dicas exclusivas direto da Luiza