• 04Sep

    Michael é um psiquiatra que fica arrasado quando seu filho adolescente, Kyle (Trevor Blumas), se suicida. Kyle sofria de depressão, seu pai insistia para que ele não tomasse medicação e ao invés disso fizesse terapia com seu colega de classe e amigo. O garoto mantinha relações homossexuais com o seu terapeuta, não fica claro se ele era abusado sexualmente ou se era consentido, porém com muita vergonha. O garoto deixa um bilhete assumindo a vergonha por esse caso. Depois que o pai descobre, vai até esse terapeuta que comete suicídio na sua frente. Depois desse fato, a família se desestrutura. Michael e Penny (Chelsea Field) se separam e deixam a filha, Shelly (Linda Cardellini) em segundo plano, que se revolta e se distancia dos pais. Três anos após o ocorrido, Michael aparece ainda abatido, com a barba cheia, não dá mais consultas, apenas palestras e escreve livros. Em uma de suas palestras Barbara Wagner (Teri Polo), uma ex-aluna, lhe pede para examinar o caso de Thomas, um garoto que sofreu uma tragédia familiar. Ele teve sua mãe assassinada pelo pai, que está preso em prisão perpétua. Tommy foi para um orfanato, e agora que está prestes a completar dezoito anos,

  • 04Sep

    Um filme de Darren Aronofsky, teve sua estreia oficial nos Estados Unidos em 3 de dezembro de 2010. Uma mistura tão boa de suspense com drama psicológico que levou a atriz Natalie Portman a ganhar o Oscar e o Globo de Ouro de Melhor Atriz. O filme também teve indicações ao Oscar de melhor filme, melhor direção e melhor fotografia. O filme relata a história de Nina (Natalie Portman) em sua busca por si mesma. Ela vive os conflitos da passagem da infância, submissa e reprimida, para a vida adulta. Tem uma mãe simbiótica, manipuladora e castradora, que projeta seu desejo de realização na filha. Nina sempre seguiu os passos da mãe, reprimindo sua própria vontade. Mesmo assim ela buscava a perfeição em cada passo, queria se tornar a primeira bailarina do corpo de balé de Thomas Leroy (Vincent Cassel) que prepara seu grupo para interpretar “O Lago dos Cisnes”, obra de Tchaikovsky . Ela ia bem em sua perfeição até conhecer  Lilly (Mila Kunis), que não era nada perfeita, porém era tudo o que Nina não era. Algo nela lhe causava incômodo, no decorrer do filme ela revela uma projeção, Lilly era tudo que Nina queria ser. Lilly tinha espontaneidade e

  • 04Sep

    O filme conta a história de Elizabeth (Julia Roberts) que, para descobrir seu equilíbrio, parte para uma viagem geográfica e espiritual de autoconhecimento. A trama aborda de maneira direta a experiência de uma mulher que resolve, após algumas experiências amorosas frustradas e um divórcio, iniciar uma grande viagem para a Itália, Índia e Indonésia, durante um ano. Essa viagem é tanto geográfica quanto interna em busca de se descobrir naqueles mecanismos de repetição. Um bom tema nos tempos de amores líquidos (não mais sólidos), relações fast food, solidão compartilhada, medo do sofrimento amoroso e evitação de relacionamentos sérios. Esse filme nos da uma bela oportunidade de projeção, quem nunca pensou em largar tudo depois de uma desilusão amorosa? Pode ser chamado de filme de autoajuda. Dá para ter bons insights através dele. A história começa com uma metáfora, mostrando a complexidade do psiquismo humano. Somos seres conflitantes que estamos fadados à neurose. Mesmo nas situações mais adversas, questionamos sempre os mesmos fatos. A fantasia do casamento ideal é universal e é o ponto de partida do filme. O relacionamento, que antes parecia perfeito, começa a sentir os primeiros abalos. A angústia sentida por ela é tão forte que a faz rezar muito em busca de respostas.

  • 17Jul

    Continuando com o tema "Você é o problema do mundo" (já falei sobre isso AQUI e AQUI), hoje assisti esse vídeo que me fez pensar muito sobre como os seres humanos realmente são o problema do mundo...Assista e tire suas próprias conclusões: O que você tem feito de bom para o mundo? Para cuidar, preservar ou melhorar. Você tem consciência ecológica? Você sabe o que é isso?Tudo o que cada um de nós faz afeta o outro e afeta o planeta. Pode não parecer, mas com tanta gente pensando que "eu sozinho não mudo o mundo" é que o mundo mudou e está cada vez pior.A sensação de que você é muito pequeno para fazer qualquer alteração no planeta vem da sua baixa autoestima, do seu egoísmo ou do medo em se sentir responsável.Percebeu que a raiz é sempre você?Somos o problema do planeta, estamos destruindo o planeta então onde vamos morar?Adianta você reclamar de enchentes se você joga lixo na rua ou até mesmo dentro de um rio?Adianta reclamar que o ar está poluído se você também contribui para isso, ou pior, se você fuma. Fumantes poluem a si mesmos.Cada ação nossa tem uma reação para o mundo, positiva ou negativa, você é

  • 12Jul

    Ontem, conversando com uma leitora do site, resolvi escrever um novo post sobre a nossa contribuição para o caos no mundo. Já falei sobre esse assunto aqui. Quando eu falo que somos todos  responsáveis pela pobreza no mundo, quero dizer que se existe miséria é porque também existe acúmulo. Abra seus armários, você realmente usa tudo o que têm? Você já se deu conta de quanto lixo está guardando? Quantas coisas sem utilidade você guarda? Tenho certeza que se você começar a abrir seus armários e gavetas vai encontrar muito lixo. São aquelas revistas, jornais, caixas, papéis velhos, alguma matéria de algum jornal que você guardou para ler e nunca leu. Remédios vencidos que ninguém vai tomar. Roupas que você está esperando servir novamente ou a moda voltar para usar. Objetos quebrados que um dia você pensou que iria consertar. Brinquedos que estão guardados há anos. Sapatos que são lindos, mas machucam o pé e você não os usa... São tantas as coisas que estão esquecidas, ocupando espaço. Mas por que estamos apegados a elas? O que esses objetos representam para ser tão difícil nos desfazer deles? Apego, medo, insegurança. Apego a bens materiais, a momentos que aqueles objetos remetem,

  • 09Jul

    É fácil reclamar do mundo, da sociedade, de Deus. Mas você já parou para pensar de onde vem o caos? Onde estão as raízes da insanidade humana? O problema existe porque os indivíduos estão vivendo um caos internamente. O caos total não é nada além de um fenômeno combinado: todos nós contribuímos com a nossa parcela de caos. O mundo é um lugar perfeito. A abundância da natureza é perfeita. O planeta é o paraíso. O problema está na humanidade. As pessoas causam todo o sofrimento de que reclamam: o relacionamento de umas com as outras e delas com elas mesmas. Estamos todos conectados, tudo tem conexão. O início do problema está com você: você é o "problema do mundo". Portanto, não evite a realidade do seu mundo interior, essa é a primeira parte. Você é o problema, e a menos que você seja bem resolvido, qualquer coisa que você faça irá tornar as coisas mais complicadas. Primeiro coloque sua vida em ordem. Entenda o propósito de cada coisa que você faz e pare de viver inconscientemente como se nada tivesse consequências. Quando você percebe os problemas da humanidade e reclama, você está vendo apenas os sintomas. A pobreza não

  • 01Jul

    Você já se deu conta de como, ultimamente, as pessoas estão sensíveis? Quase não suportam nenhum tipo de desconforto e fazem de tudo para não entrar em contato com o sofrimento. Está surgindo uma nova modalidade de fobia, a fobia ao sofrimento. Quando você pensa em um problema: ou pensa no passado, ele já aconteceu e não se pode mudar isso; ou se pensa no futuro, você tem medo que venha a acontecer. Mas e no presente? E agora? Qual o seu problema? A maioria dos seus problemas não existe (ainda), e como saber se eles irão de fato existir? Quer ver? Bloqueio emocional: você não se envolve, não ama por medo de se desiludir. Pé na bunda antecipado: você termina um relacionamento quando percebe que pode levar um pé na bunda, o que nem sempre é real, às vezes é só uma interpretação equivocada. Fome de quê?: come o tempo todo para suprir um vazio interior. Antes mal acompanhado do que só: busca constantemente companhia, sem avaliar se são boas ou não, desde que não fique só. Metódico: evita mudar a rotina para não lidar com o inesperado. Recusador de feedback: se justifica quando recebe um feedback para não lidar com as críticas

  • 05Mar

    Her é um filme cativante, nos leva a refletir sobre o futuro que queremos ter, uma bela catarse. Apesar de o filme ser ficção futurista, pensamos que tudo aquilo é real, e possível. Um dos filmes mais psicológicos dos últimos tempos. E como todo filme psicológico, tem um tempo próprio, diferente dos outros filmes. Têm pausas estratégicas, respirações, pensamentos. Quase sentimos o que Theodore sente. É uma ótima mistura de romance com ficção cientifica que deu muito certo e rendeu uma indicação de melhor filme, melhor roteiro original, melhor trilha sonora, melhor canção original e melhor direção de arte, ao Oscar de 2014, vencendo o de Melhor Roteiro. Foi escrito, dirigido e produzido por Spike Jonze, ele diz que teve a ideia de produzir o filme quando leu um artigo online sobre Cleverbot, um programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas. O objetivo é responder as perguntas de tal forma que as pessoas tenham a impressão de estar conversando com outra pessoa e não com um programa de computador. O filme é ambientado em uma Los Angeles do futuro, onde as relações humanas estão cada vez piores, as pessoas cada vez mais confusas,

  • 26Feb

    Adoro biografias, ainda mais em forma de filme. Saber da vida das pessoas, suas histórias, superações, aprendizados. Pensar em como alguém pode ter vivido isso ou aquilo e principalmente aprender com a experiência alheia. Capitão Phillips conta a história do marinheiro mercante capitão Richard Phillips, que foi levado como refém por piratas somalis durante o sequestro do Maersk Alabama em 2009. E está concorrendo ao Oscar como melhor filme. Acho que não ganha, mas é um ótimo filme. Tom Hanks interpreta o Capitão Richard Phillips. Depois que ele e sua tripulação embarcam no cargueiro MV Maersk Alabama no porto de Omã, iniciam uma viagem através do Golfo de Áden para o Quênia. Mesmo ciente dos ataques piratas na costa da Somália, ele se arriscou e também à sua tripulação. E deu no que deu. Felizmente todos saíram bem, menos os bandidos. O que você pensa quando vê um bandido ser assassinado? Grande parte das pessoas fica feliz quando bandidos morrem. E se essa cena for em um filme então essa grande parte se transforma em uma grande maioria. Assumir que desejamos a morte de outra pessoa é condenável, é julgado, é feio. Mas quem nunca desejou? Esse é um grande problema da sociedade, se fazer de bom. Ninguém é

  • 25Feb

    Mais prazer Já percebeu como estamos acelerados? Tudo passa rápido e quase sem que a gente se de conta. Bom, esta na hora de mudar isso! Pelo menos de vez em quando... Ande mais a pé! E mais devagar. Fique atento aos seus sentidos. Perceba o sol no rosto, os cheiros que vem enquanto você caminha, a beleza que existe nesse caminho. Esse comportamento irá ajuda-lo a perceber mais a vida e aproveitar melhor os pequenos prazeres. Boas memórias Tire mais fotografias! E as revele, escolha as melhores e monte álbuns e sempre que puder relembre desses momentos. Lembrar de por que você sorria naquele dia. Hoje não tem desculpas, a maioria dos celulares tiram fotos, então todos têm uma câmera na mão e pelo menos alguns bons momentos na semana. Aproveite e relembre! Músicas empolgantes Sempre que puder carregue com você um Mp3, músicas no celular, CDs... A ideia é que você possa sempre acessar uma playlist das suas músicas preferidas e bem animadas. A música nos ajuda a lembrar de bons momentos e a fantasiar outros vários momentos que ainda não vivemos. Acorde bem Você pode ser daquelas pessoas que não gosta muito de acordar cedo, mas se

FACEBOOK:

Acompanhe todos os meus posts no Bloglovin

“O resultado de um bom trabalho desperta o potencial do ser humano para descobrir e criar uma vida valiosa, onde possa servir ao mundo e a humanidade através de suas escolhas e, ainda, encontrar sua autorrealização.”     (Luiza Franco)


INSTAGRAM

LEIA TAMBÉM:

SERVIÇOS

” Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração. Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda.”

Carl Jung

Atendimentos individuais com a finalidade de tratar dificuldades e traumas emocionais, comportamentais ou cognitivos.

É indicado para quem quer resolver problemas e tornar-se alguém cada vez melhor. 

O momento ideal para iniciar a terapia é quando perceber que pode haver prejuízos em alguma área da sua vida, devido à questões internas mal resolvidas, que podem ser, emocionais ou comportamentais. 

Todas as pessoas podem e devem fazer terapia, pois trata-se de higiene emocional.


FICOU INTERESSADO? AGENDE UMA SESSÃO DE AVALIAÇÃO!
   

Você já teve a sensação de que algo está faltando na sua vida? Já se perguntou: qual a minha missão nessa vida?

Quer ter uma vida mais valiosa, com autoconhecimento, servir ao mundo e a uma causa nobre? Quer viver uma vida integral onde desenvolve a prosperidade, saúde, carreira profissional, felicidade, cultura e liberdade?

Um Coach, mais do que dar respostas, faz perguntas para descobrir o que você realmente quer e te ajuda a identificar e romper todas as crenças limitantes e paradigmas errôneos que podem estar atrapalhando seu crescimento. Apoiando assim a atrair tudo o que você merece.

O processo de Coaching desperta o sábio que todos temos dentro de nós, de uma forma prática, profunda e integral.

DEPOIMENTOS

Nunca tinha ido a uma psicóloga, mas sempre tive vontade de ir. Mesmo assim nunca procurei. Aí em um belo dia, soube no meu trabalho que fizerem uma parceria com uma psicóloga, fiquei super animada e logo quis fazer minha primeira consulta. Marquei e deu tudo certo. A primeira consulta já foi ótima, super gostei, e assim todas foram maravilhosas… As sessões me ajudaram a tomar várias decisões, perder meus medos, a me amar mais , me valorizar, e foi assim que eu conheci esse anjo, Luiza Franco…

Obrigada Lu por tudo…

Larissa Gois
Cabeleireira

“Fazer terapia com a Luiza foi uma experiência maravilhosa, se você precisa se encontrar está aqui o seu começo…”

Isabela Machado
Pesquisadora e estudante de Artes 

“A Luiza é uma pessoa de muita luz!! Me ajudou muito!! Super grata!!…”

Sarah Moraes
Artesã